Ideais da Rose

Estou a procura do meu eu.

Procuro a Rose que sorria até mesmos das piadas sem graça.

Da Rose que as pessoas perguntavam porque esta tão bonita

e hoje só me perguntam porque esta tão abatida.

Da Rose que só chorava quando tinha motivo,

que hoje qualquer motivo chora.

Da Rose que tinha sonhos,

e hoje não sonha só tem pesadelos.

Da Rose que queria dançar

e hoje só que chegar em casa descansar

Quem encontrar por favor me devolva,

A recompensa será um sorriso,

mesmo que seja amarelo.

 

 

 

 

Anúncios

Os perigos do uso de formol na escova progressiva

Alisar e amaciar os cabelos é o sonho de toda mulher, que deseja estar sempre bela. Para alcançar esse objetivo as clientes não medem esforços, porém o sonho pode virar pesadelo. Por isso, todo cuidado é pouco para manter a beleza dos fios sem danificá-los.

Esta foi uma das razões que colocou a escova progressiva sob suspeita e contribuiu para que esse tratamento capilar fosse condenado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), por conter formol em concentrações elevadas, que associado com o calor do secador gera vapores de formol altamente penetrantes, causando danos à saúde.

Os profissionais cabeleireiros desconhecem o risco que estão correndo além da possibilidade de haver no salão pessoas com algum tipo de problema, como deficiência respiratória, hipersensibilidade ao formol, olhos que passaram recentemente por cirurgias etc., que poderão vir a sofrer graves conseqüências ao entrar em contato com esses vapores, inclusive um choque anafilático que pode levar à morte por asfixia.

O formol é tóxico quando ingerido, inalado ou quando entra em contato com a pele. Sob a forma de gás é mais perigoso e causa rapidamente irritação nos olhos. É considerado um agente potencialmente cancerígeno pela OMS (Organização Mundial da Saúde). A inalação pode causar dor de cabeça, tosse, falta de ar e vertigem, entre outros sintomas. Em contato com a pele, causa vermelhidão e sensação de dormência. Pode causar dor de garganta e visão embaçada.

A Anvisa regulamenta os produtos cosméticos com o único objetivo de proteger a saúde dos usuários, portanto, até que se prove o contrário, o formol em percentual elevado, acima de 0,2%, não deverá conseguir registro junto ao Ministério da Saúde. Os agentes de saúde não podem ser coniventes com os danos que este produto pode vir a causar em pessoas desavisadas.


Escova Progressiva, os Alisantes e o Formol

Escova progressiva é um método de alisamento capilar, e atual modismo, como foi a Escova Francesa, o Alisamento Japonês, a Escova Definitiva etc. Os métodos mudam de nome, mas significam a mesma coisa: alisamento de cabelo.

Os métodos não são registrados na Anvisa. Os produtos alisantes nestes métodos devem ser registrados e existem diversas marcas e tipos no mercado que atendem a esta exigência.

Aos desavisados freqüentadores de salões de beleza o que pode parecer uma solução milagrosa, para pôr fim aos cabelos crespos, para a saúde é uma grande ameaça. Em relação às denúncias envolvendo os riscos de alisantes clandestinos, produzidos a partir de concentrações elevadas de formol, principalmente no Rio de Janeiro, a Anvisa alerta sobre a necessidade de o consumidor tomar alguns cuidados básicos na escolha e uso desses produtos, considerados de risco potencial, por conter substâncias tóxicas que exigem controle rigoroso.

Quando o produto não é registrado, sua composição não foi avaliada e pode conter substâncias proibidas, ou de uso restrito, em condições e concentrações inadequadas, ou não permitidas, acarretando riscos à saúde da população.

O uso de formol, ácido fórmico, em alisantes capilares é proibido pela Anvisa, por ser prejudicial à saúde. Este ácido pode causar alergias, irritação aos olhos, vermelhidão, lacrimação e dermatites.

A Anvisa tem recebido inúmeras denúncias de casos ocorridos pelo uso indevido de alisantes, que causam sérios danos à saúde, como queimaduras no couro cabeludo, queda parcial ou total dos cabelos, lesões na córnea, problemas no trato respiratório e até morte por choque anafilático.

Salões de beleza e cabeleireiros inescrupulosos estão utilizando produtos irregulares, adulterados, acrescentando formol aos produtos prontos para o uso. Esta “manipulação” é inadequada e irregular.

O consumidor, usuário de serviços desses estabelecimentos, deve ficar atento e procurar somente aqueles profissionais de sua confiança. Deve pedir todas as informações sobre o produto utilizado em seus cabelos. Lembre-se de que os alisantes têm algum cheiro, mas, o cheiro de formol é diferente por ser muito mais forte.

Os riscos do Formol:

Contato com a pele (couro cabeludo) – Tóxico. Causa irritação à pele, dor e queimaduras.

Contato com os olhos – Causa irritação, vermelhidão, dor, lacrimação e visão embaçada. Altas concentrações causam danos irreversíveis

Inalação – Pode causar câncer no aparelho respiratório. Pode causar dor de garganta, irritação do nariz, tosse, diminuição da freqüência respiratória, irritação e sensibilização do trato respiratório. Pode ainda causar graves ferimentos nas vias respiratórias, levando ao edema pulmonar e pneumonia. Fatal em altas concentrações.

Exposição crônica – A freqüente ou prolongada exposição pode causar hipersensibilidade, levando às dermatites. O contato repetido ou prolongado pode causar reação alérgica, debilitação da visão e aumento do fígado.

Fonte: Texto extraído do site da Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária
http://www.anvisa.gov.br

Leia e pense o quanto de verdade uma letra de música carrega. Veja a força que tem:

Composição: Joe Darion, Mitch Leigh (versão em português de Chico Buarque)

Sonhar

Mas um sonho impossível

Lutar

Quando é fácil ceder

Vencer

O inimigo invencível

Negar

Quando a regra é vender

Sofrer

A tortura implacável

Romper

A incabível prisão

Voar

Num limite improvável

Tocar

O inacessível chão

É minha lei, é minha questão

Virar esse mundo

Cravar esse chão

Não me importa saber

Se é terrível demais

Quantas guerras terei de vencer

Por um pouco de paz

E amanhã, se esse chão que eu beijei

For meu leito e perdão

Vou saber que valeu delirar

E morrer de paixão

E assim, seja lá como for,

Vai ter fim a infinita aflição

E o mundo vai ver uma flor

Brotar do impossível chão

Sentir só quando quem você ama esta tão perto e ao mesmo tempo longe

Onde não consigo encontrar, minhas

Lagrimas não me deixo, num momento de

Ira penso em abandonar tudo, peço a

Deus que me de força para ter esperança e continuar

A mar é saber esperar

meu amor me encontrar.

Tudo começou no dia 6 de março de 2004

Então desde aquele dia minha vida é…

 

Assim cheio de bons

Momentos, inesquecíveis

O amor veio para ficar

Jamais esquecerei  tudo que passamos juntos, foram

únicos ninguem pode tirar

lembro de você todo

instante  que você não esta ao meu lado, mas

o que importa é que Eu te Amo e sei que você também!

A noite visita os corações solitários com uma marca, e deixa uma impressão que não sai facilmente, um vazio que remete ao passado, um oco que não permite ver o futuro, um crescer de frustrações, um desejo de ser de alguém…

Onde os braços quentes que tanto desejas? Onde os lábios úmidos que tanto anseias? Onde o riso cúmplice das madrugadas cheias de amor? Onde a ternura tão ausente na alma carente? Onde estará o seu amor?

Talvez na imensidão do Universo, preso em alguma estrela mais longínqua, ou em problemas da vida cotidiana, vida massacrante, brochante, irrelevante, que nos faz assim tão solitários, tão carentes e tão medrosos.

O que será que a brisa da noite veio falar? O que significa esse vento gelado no rosto? Ausência de mim mesmo? Medo da morte? Medo do escuro véu da madrugada, que se apresenta mais uma vez vazia, solitária, dolorosamente solitária e triste, então, levanto os olhos, como quem insiste, como quem quer fugir da dor, em busca da alma companheira, eu pergunto:

Onde andará o meu amor?                                                                                                                                                                                                                                                               

Hoje estava lendo um livro que de fato e raro e encontrei uma cronica que resume um pouco estou passando.

” Tem horas na vida que parece que vai desabar sobre nós. Aliás,tem horas na vida que a sensação é que já desabou, sem que tivéssemos tempo de fujir. Ele cai com tudo em cima da gente, ferindo, derrubando e arrasando, como se dois furacões e um terremoto nos atingissem de uma única vez.

A paulada dói no mais fundo, no canto sensível da alma, quebrando as ilusões de uma única vez.

Seus sinais começaram bem antes. Uma brisa mês passado, um ventinho transanteontem, uma rajada ontem, até que o tempo vira de vez e tempestade se abate sobre nós com a fúria dos deuses ao descobrirem que os homens lhes haviam roubado o fogo.

A sensação é tão ruim que ate chorar não resolve nada. Os olhos se enchem de lágrimas mas o alivio não vem. O vazio continua dentro da gente, crescendo, tomando cada sentido e cada sentimento.

Nos viramos para um lado, nos viramos para outro e tudo o que temos silêncios que nos falam com a eloquência sobre o tamanho da magoa e a intensidade da dor.

é nos ampara. Ninguém se aproxima. Nos não deixamos ninguém se aproximar. O sofrimento é tão intenso e dói tão fundo que temos medo de nos machucamos mais, por isso que não deixamos ninguém se aproximar.

Mas a solidão também não nos traz alívio. A solidão nos conta que apenas ela vai aumentar e que  a dor vai aumentar com ela.

Fora a tempestade ruge furiosa. Arranca  os telhados, derruba as paredes, nos

deixa desamparados debaixo dela.

Nada nem ninguém zela por nós. Encharcados, sentimos que mais a mais coisas ruins nos atingem. Os tapas e safanões vêm por todos os lados, um depois do outro, um por cima do outro, um junto com o outro.

A vontade é de entrar dentro da terra e não sair mais. Esconder feito avestruz, e deixar que o mundo se acabe, porque morrer física ou intelectualmente dá exatamente no mesmo, se não trouxer alívio para um sofrimento que não tem alívio.

Então, de repente, uma sombra chama a nossa atenção. Olhamos e vemos uma  mão. Sentimos um gesto extremamente leve, como que com vergonha, nos tocar. Sentimos  a mão passar por nossa cabeça, tirando um pouquinho do peso imenso que nos sufoca e nos achata.

Depois, sentimos a ão tomar nossa mão e nos puxar, lentamente, para fora dos escombros. E nós vamos  agradecidos, disposto a recomeçar a viver.”

(Antonio Penteado Mendonça).

O mais difícil é sair dos escombros mas não é impossível!

Roseli Lopes Leandro

Criei esse blog, auxiliada por meu marido, com o objetivo de expressar meus sentimentos e minhas experiências como mulher brasileira, além de falar sobre cosméticos e assuntos relacionados ao meu trabalho diário com tratamentos de beleza. Obrigada a todos pela visita!

Clique para assinar este blog e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 5 outros seguidores


  • Nenhum
  • Ebrael Shaddai: Somos todos humanos e mutáveis. Não há ódio que m destrua o Amor, pois são irmãos. Não se esqueça que "o Amor é primo da Morte, e da Morte ve
  • Roseli Lopes Leandro: Sim guri, vou costurar kkkkkkkk Ainda vai resistir muito mais. bjos!
  • Ebrael Shaddai: O Atrevido já deve estar com as asas rasgadas, kkkkk... Vai suturar aquele rasgo, guria! kkkk Resistiu ao Tempo mesmo, ele... Bjs!

Arquivo

Assuntos

RSS Dies Irae (Ebrael Shaddai)

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Número de Visitantes

  • 1,564 visitas
%d blogueiros gostam disto: